Transformando ideas em Soluções de Negócios

Mini-drones a serem usados na entrega de encomendas

Brevemente drones serao usado para entrega de encomendaas

Imagine você sentado no quintal e um “OVBI* – Objecto Voador Bem Identificado” pousar junto a si ou nas imediações para entregar o produto recentemente comprado online!

Vai lhe ocorrer tudo na mente. Desde um engano da CIA ou manobra conjunta com a Força Área, passando por um ataque extra-terrestre, Al-Qaeda ou IS (Estado Islâmico).

Nada disso estará a ocorrer.

Na verdade, o que irá acontecer daqui à aproximadamente 4 anos, e que veremos nos ares das cidades, fundamentalmente da América do Norte (Canada e Estados Unidos), mini-drones, a fazerem entregas de encomendas, longe dos sinais de guerra ou ataques eminentes, que os drones representam.

A realidade é que um produto comprado no Amazon a ser entregue no seu quintal não por pessoal dos serviços de correios, mas por pequenos aparelhos semelhantes à helicópteros.

Em termos de prestação de serviços, é uma acção inovadora da tecnologia e que os clientes estarão muitíssimos satisfeitos por verem as suas encomendas entregues sem grandes demoras. Quem não estará satisfeito com a inovação, provavelmente, serão os sindicatos/uniões que sempre “defendem” os interesses dos seus membros/associados e que verão o quadro de associados a diminuírem e, consequentemente, menos dinheiro provenientes das contribuições dos seus membros.

O projecto que substituirá os serviços de correios – entrega, está a ser testado pela Amazon, a maior cadeia de venda de produtos online.

As encomendas serão entregues num período aproximado de 30 minutos, reduzindo substancialmente o tempo que o cliente actualmente tem recebido.

Em momento que os retalhistas da América do Norte, em coordenação com os serviços de entregas (Correios, DHL, UPS, Purolator…), estão a entregar as encomendas no mesmo dia, desde que compradas online, até mais ou menos 10 horas da manhã, os clientes poderão ter as suas encomendas entregues até meia noite do mesmo dia, principalmente em áreas urbanas.

Ainda não são conhecidos os detalhes de como serão delineadas as políticas de utilização dos mesmos, mas o uso dos tais, deverão ser regulados, pelas entidades de aviação, tal como a FAA (Federal Aviation Administration), nos Estados Unidos da América.

Alguns factos interessantes decorrentes deste tipo de entrega, via área, no quintal dos donos do produto, será o tráfico que poderá causar nos centros urbanos, a menos que será utilizados apenas em áreas remotas.

Como serão verificadas a entregas?

No actual processo de entrega de encomendas e dependendo dos valores das mesmas, algumas requerem a assinatura dos clientes. Para esta “entrega aérea”, como a pensar como serão feitas as mesmas?

A minha especulação na qualidade de especialista em ciclo de desenvolvimento de software e análises de negócios em tecnologia de informação, poder-se-á proceder a verificação por meio de SMS ou envio de código, de que quando o aparelho estiver a aproximar-se ao local de entrega, emitir uma mensagem e código correspondente e o dono, confirmar o código enviado pelos servidor de mensagem ou outros sistemas semelhante.

Tal medo de comprovação e confirmação poderá ser semelhante aos serviços que estamos habituados, quando requeremos trocar a senha das nossas contas de utilizadores dos diferentes serviços (redes sociais, emails, activação de telefones…)

Uma outra questão que poderá se levantar acerca da utilização dos mini-drones, na entrega de encomendas, é a segurança dos mesmos, contra actos de vandalismos e roubos. A menos que os mesmos estejam integrados com câmaras de vigilância para monitorarem o vôo, algumas pessoas mal intencionadas, ou crianças e adolescentes, quiçá por ingenuidade pensarem que se tratará de entrega do “Pai Natal” em qualquer época do ano.

Outra questão em relação ao uso dos mesmos, é a localização/endereços dos clientes. Um sistema integrado de GPS e os serviços de correios deverão estar sincronizados para que não se faça a entrega em destinos errados. Pelo menos tem acontecido com os métodos de entrega actualmente usados, que são derivados de erros humanos, por má interpretação de alguns dígitos ou caracteres.

Para os utilizadores de lojas online, serviços obrigatórios para o sucesso de quaisquer vendedores, implicará extra investimento, se quiserem competir com os gigantes.

Para os que pensam em efectuar vendas online, TIIBS, Lda – Technology Consultants, pode efectivar o seu projecto de levar os produtos online, o que reduzirá alguns custos de aluguer, electricidades, despesas com pessoal e outros relacionados.

Os mini-drones começaram a ser utilizados primeiramente pelo exército americano, agências de segurança passando depois a ser usados para fins comerciais como serviços de geodesia e cartografia e dentro de 4 anos, poderem ser usados na entrega de encomenda, substuindo, numa primeira fase, alguns métodos tradicionais conhecidos até ao momento.

Até dentro dos próximos 4 anos, data prevista para a efectivação do uso dos mini-drones, muita coisa poderá acontecer ou mesmo até estar obsoleta o uso dos mesmo, passando a ser apenas mais um sonho da realização humana.

Para quando os correios de Angola pensam usar tal métodos de entrega? Poderá ainda ser um sonho? Se é que estão a sonhar em inovar todo os seus métodos de serviços de correios

“Você Nunca Saberá Sem Orientação TM

* – Abreviatura propositadamente usada